sábado, 17 de agosto de 2013

Paris – Stade de France



Construído para a FIFA World Cup de 1998, o Stade de France está localizado em Saint Denis, município ao norte de Paris. Estádio “cinco estrelas” no padrão FIFA (classificação necessária para receber finais da Champions League e UEFA Europa League), tem capacidade para 81,338 espectadores, todos confortavelmente sentados, o que o coloca como o sexto maior estádio da Europa, atrás do Camp Nou (99.786), Wembley (90.000), Santiago Bernabéu (85.454), Croke Park, (82.300) e Twickenham, (82.000). Famoso dos brasileiros por ter sido palco da trágica final de 1998 (onde o Zidane comeu a bola), é um passeio obrigatório para quem está em Paris.

Em tempo: a lista completa de estádios classificados pela FIFA como “cinco estrelas” pode ser consultada em http://www.worldstadiumdatabase.com/list-of-uefa-5-star-stadiums.htm.

Pouco usado com futebol, recebe basicamente jogos da seleção francesa em amistosos e competições internacionais, além das decisões da Copa da Liga Francesa e da Copa da França, o que totalizam não mais que 6 jogos por ano – vale lembrar que o Stade de France não é casa de nenhum clube de futebol do país. Foi palco das finais da Copa de 1998 e da Champions League em 2000 (Real Madrid 3-0 Valencia) e 2006 (Barcelona 2-1 Arsenal). Olhando para o futuro, a final da Euro 2016 já está garantida.



Sim, são eventos importantes, mas antes de você concluir que o Stade de France é mais um típico caso de “elefante branco” que gera prejuízos para os cofres do governo, saiba que o Stade de France fatura quase 100 milhões de euros por ano. Como? Apostando na diversidade de eventos, o faz dele um dos mais bem sucedidos exemplos de arena multiuso da atualidade.

Reconhecido como um dos estádios de rugby mais importantes do mundo e casa dos míticos “Le Bleus”, o Stade de France recebeu jogos da Rugby World Cup de 1999 e a final de 2007 (Africa do Sul vs Inglaterra), o que faz dele o único no mundo a receber finais dos torneios mais importantes de futebol e rugby. Também sediou a final da Heineken Cup de 2010 (competição de clubes mais importante do mundo) e é um dos estádios usados no “Six Nations”, competição anual que envolve Inglaterra, França, Irlanda, Itália, Escócia e País de Gales, segundo torneio de seleções mais importante do planeta (só perde para a Rugby World Cup).



Concebido pelos arquitetos Michel Macary, Aymeric Zublena, Regembal Michel, and Claude Costantini (CR SCAU Architecture) como uma arena multi-uso, levou apenas 31 meses para ser construído e custou €290 milhões (52% pagos pelo Estado). O futebol responde por apenas 25% da programação anual – além do rugby (50% da programação), sedia de atletismo (sediou a IAAF World Championships in Athletics de 2003) a motocross, de automobilismo a vôlei de praia, de windsurfe a corridas de cavalo, sem esquecer dos shows musicais.

Vamos aos números: entre 2011 e 2012, o rúgbi levou 650 mil torcedores ao estádio, com taxa de ocupação de 81%. No mesmo período, foram 520 mil torcedores em jogos de futebol, menos apenas que os estádios do PSG, Lyon e Olympique de Marselha. Em oito shows, sendo três deles internacionais, 527 mil pessoas vieram ao estádio. E mais de 300 mil assistiram às seis óperas apresentadas no Stade de France. Desde a sua fundação, mais de 24 milhões de franceses e turistas de todo o mundo já passaram pela arena em 335 eventos. Para 2013, estão previstas entre 25 e 27 atividades.


Visita ao Stade de France num dia de neve

Para os(as) amantes de arquitetura, destaque para a cobertura extraordinária, um disco elíptico que parece flutuar sobre o estádio suspenso por 18 “agulhas” de aço colocadas em intervalos de 40 m, exatos 46 metros acima do campo. Projetado para proteger os espectadores sem cobrir o campo de jogo, sua área de seis hectares e 13 mil toneladas é considerada uma maravilha técnica, mesmo após 15 anos da sua construção.

Outros dois diferenciais do Stade de France são o anel inferior, projetado para ser retrátil – quando preciso, seja para competições ou entretenimento, o setor é rebaixado e empurrado para baixo da arquibancada central, uma operação de guerra que dura cinco dias e envolve 40 pessoas – , e as 18 rampas de acesso às galerias superiores que permitem a saída dos mais de 80 mil espectadores em inacreditáveis 15 minutos (na verdade, o recorde do estádio são apenas 7 minutos).


Cobertura e rampa de acesso

O Tour do Stade de France está longe de ser espetacular, mas é a maneira mais fácil de conhecer as instalações, ver de perto a cobertura e o anel inferior, sem ter que disputar os concorridos (e caros) ingressos para uma partida de futebol ou rugby. Com duração de 90 minutos, você poderá sentar nas arquibancadas, conhecer o vestiário dos visitantes (o mesmo usado pela França na decisão da Copa do Mundo), passar pelo mesmo túnel que dá acesso ao gramado, conhecer o museu (bem fraquinho, diga-se).


Vestiário

No dia da visita do blog, o Stade de France tinha recebido uma competição de automobilismo poucos dias antes, e a visão lá de cima em nada poderia indicar que ali havia um gramado, famoso por ser um dos mais bem tratados do mundo – na realidade, o guia informou que o estádio ficaria cerca de 6 meses sem receber jogos, pois a área passaria por uma ampla manutenção e um novo gramado seria plantado.

O vestiário de visitantes é impecável, com camisas dos jogadores da seleção francesa penduradas como se houvesse algum jogo próximo. Na decisão da Copa do Mundo de 1998 o Brasil era mandante, e por isso a França teve que usar o vestiário de visitante. Impossível não voltarmos a 1998, cerca de uma hora antes do confronto, e não lembrarmos de tudo o que aconteceu, das indecisões até poucos minutos antes da partida, seguido por 90 minutos que, na minha opinião, registraram o maior domínio de uma seleção sobre a outra em uma final de Copa do Mundo.


Fotos de alguns eventos do Stade de France


Capas dos jornais franceses antes e depois da decisão em 1998

O museu é bem simples, com fotos nas paredes da maioria dos eventos realizados, um setor dedicado ao processo de construção do estádio com fotos e maquetes, capas de jornais franceses dos dias antes e depois da decisão contra o Brasil que contrastam a ansiedade e a euforia, televisões que mostram os melhores momentos da partida, camisas autografadas de times de futebol e rugby. Uma ala dedicada a Champions League tem a bola da final. E é só.


Camisa autografada da seleção alemã (esq), camisas da seleções da França e Brasil usadas na final da Copa de 1998 (dir)


Em sentido horário: Guitarra do U2 (Vertigo Tour), Camisa dos All Blacks, bola da Champions League de 2006, maquete do State de France com as "agulhas" que sustentam a cobertura e as rampas de acesso

A última atração do tour é o túnel que dá acesso ao gramado. O guia conta uma história, pede para que os(as) visitantes entrem perfilados como dois times de futebol, com direito a música tema da Fifa ao fundo. Meio patético. O que vale é chegar na beira do gramado e apreciar a imensidão ao redor, a grandeza do estádio visto de baixo é impressionante.


Túnel de acesso ao gramado

A saída nos deixa na porta da loja oficial, cuja maior atração é o mascote Footix, o galinho da Copa de 1998. Os chamados souvenirs são um pouco caros e deixam as fotos como lembranças suficientes de um estádio impressionante.

O tour custa €15 (€10 para menores de 18 anos), na minha opinião caro pelo que oferece. Para saber os horários e comprar seu ingress, acesse http://accueil.stadefrance.com/en/customers/billet/stade-de-france-tour-pass.

Como chegar: De metrô – estações “La Plaine Stade de France” (RER B), “Stade de France - Saint Denis” (RER D) e “Saint Denis - Porte de Paris” (linha 13).

O mapa de metrô de Paris pode ser consultado aqui: http://www.ratp.fr/informer/pdf/orienter/f_plan.php

2 comentários:

Mah Simas disse...

Deixei dois selinhos pra você no meu blog, confere lá:
http://mahsimas.wordpress.com/2013/08/21/mais-dois-selinhos-o/

Espero que goste!!
Beijinhos ;****

.Samara Lima disse...

Adorei, sempre tive vontade de conhecer.;
Amei seu blog, te convido a conhecer o meu, agradeço!

Tem post novo, vai conferir :*
Cantinho aqui em baixo:
tudodiferentecomsamaralima.blogspot.com.br/

Ótima Quarta-feira!
Beijos ><

Postar um comentário

Pesquisar no Blog

Guias de Viagem


Álbuns de Fotos

Instagram


Anuncie no Viajante Comilão




Você gostou do blog? As dicas de viagens e reviews de restaurantes foram úteis para ajudá-lo(a) a planejar sua viagem?

O Viajante Comilão é um serviço 100% gratuito. Se você gostou do nosso serviço, ajude o blog a continuar seu trabalho: o link abaixo direciona para o site do PayPal, um serviço 100% seguro para que você possa fazer uma doação para o blog, usando seu cartão de crédito.

Contamos com sua contribuição. Obrigado!


Payments By PayPal