quarta-feira, 27 de junho de 2012

Top 10: As melhores esfihas de São Paulo



Trazida para o Brasil por imigrantes libaneses em meados do século XIX, a esfiha nasceu do costume das tribos nômades do Oriente Médio: durante suas viagens, comidas simples e pouco perecíveis como o pão eram incrementadas com ingredientes achados no caminho.

Esfiha é uma comida simples de fazer e relativamente barata. Por isso mesmo, no Brasil é erroneamente rotulada e rebaixada à categoria de “salgado”. Discordo totalmente. Esta iguaria árabe requer conhecimento (ou posso dizer “dotes artísticos”), produtos de qualidade, temperos típicos, tempo. Não pode ser feita de qualquer jeito. Para mim, a esfiha é tão importante para a história de São paulo quanto a tradicional pizza, ocupando lugar de respeito na mesa do paulistano.



Se quando falamos em pizza remetemos aos imigrantes italianos, a esfiha é naturalmente associada às comunidades árabes. Atualmente, 15 milhões de brasileiros possuem descendência árabe. A maioria é de origem libanesa, com cerca de 10 milhões de pessoas. São Paulo é a maior cidade libanesa fora do Líbano, com incríveis 3 milhões de imigrantes e descendentes. Estamos falando de uma comunidade de costumes bastante arraigados, capaz de viver décadas no Brasil falando só o idioma natal.

Para quem não sabe, esfiha não é coisa apenas de libanês: sírios, armênios, turcos (chamados de “pides”) são especialistas na arte de assar pequenos discos feitos com massa de pão, com recheios de carne bovina, cordeiro, ricota, coalhada ou verduras temperadas.


Rua 25 de Março: símbolo da imigração árabe em São Paulo

A cozinha árabe é tradicional pelos pratos fartos e coloridos, verduras frescas, manteiga, azeite de oliva, alho, cebola, cereais, frutas, leite, carne e pães, temperos como salsinha, cebolinha verde e hortelã, e especiarias como zatar, cardamomo, noz-moscada e canela. Da Armênia vem o bastrmá, tipo de carne-seca com aparência de pastrami, cujo processo de elaboração dura 20 dias.

Aqui no Brasil a esfiha ganhou tamanhos, formatos e combinações de recheios quase infinitos. Assim como a pizza, é possível encontrar esfihas de frango, calabresa, atum, brócolis, e até de chocolate.



Um costume que só existe no Brasil é colocar limão na esfiha ou quibe, visto como ofensa pelos libaneses mais tradicionais, por significar uma forma de disfarçar comidas de má qualidade. Ótima comida árabe é aquela que não precisa de limão para ser saborosa ao paladar.

Outra coisa: esfiha boa é aquela assada na hora. O uso de estufa é totalmente não recomendado, pois deixa a massa borrachuda. Quando mais esticada a massa, mais crocante após sair do forno.


Lasanha de esfiha. Invenção de brasileiro, lógico!

Não consigo precisar quantas esfiharias existam em São Paulo. Existem casas requintadas, tradicionais, franquias de fast-food, mas a grande maioria são casas de bairro, muitas delas sem nenhum descendente árabe no comando, o que mostra a influência da comida árabe na vida do paulistano.

Quer criar um problemão? Tente levantar uma discussão sobre onde está a melhor comida árabe da cidade. Pronto, a confusão está armada. A boa notícia é que várias listas surgirão, uma melhor que a outra, revelando lugares que muitos não conhecerão, e que provavelmente farão parte da sua lista após a primeira mordida.


Doces árabes

Para quem acha que esfiha é sinônimo de Habib’s, o objetivo deste post é (1) mostrar que existe um vasto e delicioso mundo além das esfihas de R$ 0,49 vendidas pela maior franquia brasileira, e (2) fazer minha parte para acabar de vez com a imagem de que esfiha é coisa de fast food.

Compartilho com vocês a minha lista das 10 melhores esfihas (e esfiharias) da cidade:

Poly – Localizada na Vila Prudente, é minha casa de bairro favorita. Faz boas pizzas, mas são as gigantes esfihas, feitas com muito recheio e assadas no forno à lenha, que faz toda diferença no sabor, que fazem sucesso. Só trabalha com esfihas abertas. Tem um pequeno salão com algumas mesas, mas é forte mesmo no delivery. Cardápio busca fugir das opções tradicionais de carne e queijo, oferecendo cerca de 25 opções salgadas, além de outras 5 doces.

A esfiha de palmito com mussarela é a minha preferida – bastante recheio, puxada no alho, porção bem generosa de queijo gratinado por cima. Um absurdo de gostoso. Não deixe de provar as esfihas de frango com catupiry, carne, atum e carioca (calabresa moída com mussarela), muito bem temperadas. Preços entre R$ 3,00 e R$ 5,50.


Poly - esfihas de frango, camarão (frente), palmito, três queijos e presunto (meio), alcachofra e carne (fundo)

Endereço: Rua Ibitirama, 1571 – Vila Prudente
Telefone: +55 (11) 2341-5514
Horário de funcionamento: Diariamente das 18hs às 23hs
Internet: http://www.polypizzas.com.br/

Almanara – Quando o assunto é comida árabe, é difícil encontrar alguém que não coloque o Almanara entre as 3 melhores casas de SP. A esfiha é a estrela da casa, mas a quantidade de pratos que enchem os olhos (e barrigas) dos paulistanos desde 1950 é vasta: tem beirute, quibe, charutinho, tabule, homus, coalhada seca, babaganuche, saladas, quibe cru, kafta, etc.

Sou fã do tempero da esfiha fechada de carne (R$ 4,50), a melhor que já comi. Molhadinha por dentro, com cebola e tomate na medida certa, sem estragar o gosto da carne. É impossível comer uma só. Não deixe de provar a versão aberta de carne (R$ 4,50), com massa crocante, e a fechada de verdura (escarola com pinoli e uva passa, R$ 4,20), de sabor acentuado e único.


Almanara - esfiha fechada de carne

Para quem não sabe, a loja do Centro de SP é a única da rede que trabalha no sistema de rodízio – por R$ 54, você come à vontade os principais pratos da casa e repete até não aguentar mais.

Delivery: +55 (11) 3352-2000
Para lista de lojas e horários de funcionamento, acesse http://www.almanara.com.br/.

Paco – Mais uma casa tradicional da cidade, fundada em 1951. O lugar é uma lenda no Itaim, onde reina quase absoluto desde 1976. Ambiente simples, preços honestos, atendimento quase familiar. Mesmo cercado por excelentes restaurantes, tem clientela fiel que lota o salão na hora do almoço, o que mostra a qualidade da comida. A oferta de delícias árabes é completa, com destaques para o ótimo babaganuche e os pratos combinados.

O carro-chefe são as ótimas esfihas, abertas e fechadas, feitas em massa tradicional ou folhada (pra mim, as melhores de SP), com mais de 20 recheios. As versões folhadas de carne (R$ 6) e zatar (R$ 7) são ótimas, mas são as opções com queijo que brilham. Na minha opinião, a esfiha de mussarela, ricota e catupiry, chamada "Três Queijos" (R$ 6,20) não tem concorrentes. Preços entre R$ 3,50 (tradicional) e R$ 8 (folhada).


Paco - esfiha fechada de três queijos (mussarela, ricota e catupiry)

Endereço: Rua Joaquim Floriano, 205 - Itaim
Telefone: +55 (11) 3168-0822
Internet: http://www.pacoesfiha.com.br/

Casa Garabed – Restaurante armênio localizado em Santana. Aberto na década de 1940, fica numa casinha simples, sem sequer nome na porta. Da cozinha do Sr. Garabed Deyrmendjian saem pratos incríveis, repletos de sabor e aromas, assados num gigante forno à lenha de 25m2. Não é um lugar apenas para comer esfihas, mas para apreciar a culinária armênia na sua totalidade.

As esfihas não são baratas, mas são incrivelmente saborosas: a versão de carne com bastrmá (carne crua curtida no sal, R$ 8,70) é algo de fora de série, feita em discos largos, de massa fina, absurdamente crocantes e recheio muito temperado. A esfiha de pernil de cordeiro com snobar (pinoles), manteiga Aviação e hortelã (R$ 9,80) é incrível.


Casa Garabed - esfihas de cordeiro (frente), carne (atrás) e fechada de queijo com cebola

Do cardápio da casa, não deixe de provar o Madzunov Kiofté (R$ 58,00) - quibes redondos recheados de carne e snobar cozidos na coalhada e depois assados no forno à lenha.

Endereço: Rua José Margarido, 270 – Santana
Telefone: +55 (11) 2976-2750 e 2979-3943
Horário de funcionamento: De terça a domingo das 12hs às 22hs
Internet: http://www.casagarabed.com.br/

Esfiha Juventus – Impossível falar da Mooca sem citar esta casa familiar, fundada em 1967. É um dos programas preferidos do mooquense no fim de semana, principalmente se for dia de jogo do moleque travesso, quando o amplo salão via um mar de torcedores com camisas grená. Além do salão, tem um pequeno balcão na entrada, onde é possível provar as delícias árabes em pé.

Oferece os principais pratos árabes, mas o destaque é para as esfihas abertas de massa fininha e crocante, com recheio abundante e bem temperado. A esfiha de calabresa com catupiry é a melhor de SP, com um tempero que só o Juventus tem. As versões de frango com catupiry, quatro queijos, atum e  carne são viciantes de tão boas. Preços entre R$ 3,00 e R$ 3,80.


Juventus - esfiha de calabresa com catupiry

Endereço: Rua Visconde de Laguna, 152 - Mooca
Telefone: +55 (11) 2796-7414
Horário de funcionamento: Diariamente das 10h30 às 23hs
Internet: http://www.esfihajuventus.com.br/

Saj – Com quatro endereços na cidade (Vila Madalena, Pinheiros, Consolação e Morumbi), traz nos pratos bem elaborados e no excelente atendimento a tradição sírio-libanesa de mais de 50 anos das famílias Farah, Abbud e Sader, responsáveis por restaurantes lendários como Flamingo, Dunga e Bambi.

Do cardápio, merecem destaque os pães árabes, o trio de pastas (homus, babaganuch e coalhada seca), a kafta de picanha, o chacrie (pedaços de fraldinha cozinha na coalhada, anéis de cebola fritos) e o excepcional beirute de kafta. Na hora do almoço, oferece combinados (michui ou kafta, arroz, salada, pasta e pão) com bom custo/benefício – cerca de R$ 30.


Saj - esfiha de queijo de cabra

As esfihas feitas na hora, de massa delicada, finíssima e macia, derretem na boca e merecem destaque. As abertas de mussarela (R$ 4,10) e carne com coalhada seca (R$ 4,90) são muito saborosas. A esfiha folhada de queijo de cabra (R$ 9,90), generosamente recheada, é excepcional.

Para endereços, horários de funcionamento e telefones de delivery, acesse http://www.sajrestaurante.com.br/.

Raful – Abriu recentemente uma filial na região da Paulista, mas a matriz instalada na região da 25 de Março desde 1960 é repleta de história e parada obrigatória para uma comidinha boa e barata na meca popular de compras paulistana. Marca registrada na maioria das casas árabes na cidade, o balcão na entrada serve esfihas e kibes para quem procura uma refeição rápida, e o salão dos fundos é reservado aos pratos típicos a la carte (com preços mais altos) e ao rodízio árabe (R$ 54,90), com cerca de 25 itens.

Casa de cardápio simples, bons preços (embora um pouco inflacionados) e atendimento caótico (nos horários de pico você provavelmente terá que gritar para ser atendido(a)), aposte nas receitas tradicionais, como a ótima esfiha folhada de carne (R$ 4,50). Feche com o ótimo kibe frito recheado de coalhada (R$ 4,50).


Raful - esfiha folhada de carne

Endereço: Rua Comendador Abdo Schahim, 118 - Centro
Telefone: +55 (11) 3229-8406
Horário de funcionamento: Segunda à sexta das 7hs às 18hs, sábados das 7hs às 16hs
Internet: http://www.raful.com.br/

Esfiha Imigrantes – Casa tradicional da Zona Sul de SP, famosa pelas esfihas de massa fininha e crocante, pelos preços honestos e pelos intermináveis filas nos finais de semana, disputando casa centímetro do balcão e tornando o salão quase ensurdecedor. Como fica na estrada que dá acesso à Rodovia dos Imigrantes, é ponto obrigatório de parada para quem vai ou vem do litoral.

Mas a qualidade da comida compensa a aparente desorganização no atendimento: são cerca de 20 opções de recheios, com destaques para as versões abertas de carne com queijo, carne com catupiry e atum com catupiry, além da fechada de catupiry. Preços entre R$ 2,45 a R$ 5,70.


Imigrantes - esfihas de carne com catupiry e carne com queijo

Endereço: Avenida Ricardo Jafet, 3332 - Saúde
Telefone: +55 (11) 5071-2988
Horário de funcionamento: Domingo à quinta das 10hs à meia-noite, sexta e sábado das 9hs à 1 da manhã
Internet: http://www.esfihaimigrantes.com.br/

Effendi – Mais uma casa com origens armênias, instalada desde 1973 na região da Rua São Caetano, cercada de lojas de vestidos de noivas. Cara de botecão precisando de reformas, numa região que há tempos merece uma renovada no visual, você certamente passaria em frente sem achar nada de mais. Esqueça a aparência, entre e aprecie o que a culinária armênia tem de melhor.

Não há estufa com esfihas, pois elas são assadas na hora. Dos fornos saem semanalmente cerca de 10.000 esfihas abertas de carne (R$ 3,00) com massa fina, leve, sequinha e crocante, que surpreendentemente não é molenga, mesmo com o recheio bem úmido dos temperos. É imperdível. Minha preferida é a esfiha de queijo com bastrmá (R$ 4,10) surpreendente e com finas fatias de carne. Para acompanhar, peça o ótimo Arian – refresco de coalhada seca batida com água e gelo.


Effendi - esfiha de queijo com bastrmá

Endereço: Rua Dom Antônio de Melo, 77 - Luz
Telefone: +55 (11) 3228-0295
Horário de funcionamento: Terça à sexta das 8hs às 16hs, sábados das 8hs às 18h30 e domingos das 9hs às 14h30.

Jaber – Mais uma casa sexagenária com fortes raízes libanesas, conta com 5 lojas na cidade especializadas em esfihas, quibes, pratos árabes, beirutes e grelhados - comida árabe simples, sem frescuras e muito saborosa. A loja do Paraíso é a mais famosa, com amplo salão e balcão de doces que mais parecem obras de arte, mas não tem serviço de delivery. As demais lojas (Vila Mariana, Pinheiros, Moema e Itaim) contam com salão e serviço de entregas na região.

O cardápio lista cerca de 15 opções de esfihas, que podem ser pedidas em versões abertas (massa tradicional ou folhada) e fechadas. A folhada de frango com catupiry (R$ 6,50) é uma das minhas preferidas, de tão grande parece uma refeição, mas a esfiha aberta de zatar (4,50) deles é de longe a melhor da cidade.


Jaber - esfiha de zatar

Deixe um espaço para os doces – os do Jaber estão entre os melhores que conheço.

Para endereços, horários de funcionamento e telefones de delivery, acesse http://www.jaber.com.br/.

15 comentários:

Mariana disse...

Saudades das esfihas! Meu pai não sabe fazer como sua mãe, e ela não está mais nesta vida...
Agora compro delivery em vila mariana num lugar muito bom, mas claramente como mina avo não há ninguém...

Daniel Neves disse...

Mudanças na lista: sai a Tenda do Nilo, que retirou a esfiha de ricota temperada do cardápio, e entra o Saj com suas maravilhosas delícias de carne com coalhada e queijo de cabra.

Anônimo disse...

Faltou listar a esfiha fechada de carne do Yokoyama, Rua Luis Góis, Vila Mariana

Anônimo disse...

Faltou tb a imperdivel Esfihas Imigrantes, na Ricardo Jafet!

Anônimo disse...

Hummm
Destaque tb pra Esfiha Ponto Com, no interior de SP... Muito boas!

Anônimo disse...

Amigão faltou várias casa tradicionais de São Paulo, Esfiha Imigrantes, Rei das Esfihas, etc...

Anônimo disse...

Acho que faltou o Arabesco (Paulista e Perdizes).

Videira Guarapiranga disse...

amigo...tradição libano-siria não existe, ou uma ou outra...é como dizer tradição argentina-brasileira

Daniel Neves disse...

Olá Videira, respeito seu comentário, mas gostaria de explicar melhor: a família Farah é de origem libanesa, a Abbud é de origem síria, e juntas elas construíram a história da gastronomia árabe paulistana.

Entendeu agora o que quis dizer com "tradição libano-siria"?

Te convido a ler o delicioso texto "A árvore esfihológica da família Abbud", no link http://blogs.estadao.com.br/curiocidade/a-arvore-genealogica-dos-restaurantes-arabes-abbud/.

Um abraço!

BETO67 disse...

RS... sem Raful da região da 25 essa lista é furada!

Suely disse...

Nossa, me deu vontade de comer esfiha...vou sempre no Almanara, mas as do Garabed e principalmente as do Effendi para mim são as melhores...

Fernando Assunção disse...

Ponto Da Esfiha Tatuí é a Melhor!

Daniel Neves disse...

ATUALIZAÇÃO: Com a confirmação do encerramento das atividades da filial brasileira do Kosebasi, o Raful passa a fazer parte da lista!

Unknown disse...

Maxifour Lebanon / Moema?

Sandra Mortari disse...

Casa Garabed ,toda a delicadeza da comida armênia , num ambiente simples e aconchegante . Destaque para a coalhada seca, o pão sírio de uma textura incomparável e os sorvetes artesanais . Adoro !!!!!!

Postar um comentário

Pesquisar no Blog

Guias de Viagem


Álbuns de Fotos

Instagram


Anuncie no Viajante Comilão




Você gostou do blog? As dicas de viagens e reviews de restaurantes foram úteis para ajudá-lo(a) a planejar sua viagem?

O Viajante Comilão é um serviço 100% gratuito. Se você gostou do nosso serviço, ajude o blog a continuar seu trabalho: o link abaixo direciona para o site do PayPal, um serviço 100% seguro para que você possa fazer uma doação para o blog, usando seu cartão de crédito.

Contamos com sua contribuição. Obrigado!


Payments By PayPal