sábado, 8 de setembro de 2012

Estrada Velha de Santos, Ecoturismo Caminhos do Mar


Fotos da estrada em 1940 (acima), trajeto e vista do polo industrial de Cubatão (abaixo)

Construída entre 1841 e 1846, recebeu inicialmente o nome de "Estrada da Maioridade", em alusão à maioridade de D. Pedro II. Por ela transitavam carroças e diligências que faziam a conexão entre a Baixada Santista e o Planalto Paulista. Sobre o leito dessa estrada foi construído, em 1917, o Caminho do Mar, primeira rodovia pavimentada da América Latina, possibilitando o tráfego de automóveis, ônibus e caminhões entre São Paulo e Santos.

O Caminho do Mar, também conhecido como Estrada Velha de Santos, corta trechos da primeira via aberta para conectar o litoral à capital paulista: a Calçada do Lorena, uma estrada com pedras construída em 1792, considerada um marco da engenharia. Por ela, D. Pedro I voltou de Santos, no dia 7 de setembro de 1822, para ganhar as margens do rio Ipiranga, onde emitiu o famoso grito, declarando a independência do Brasil.

Fundamental para a surgimento do ABC e Cubatão como parques industriais, a estrada já não era suficiente para dar conta da demanda. A decadência começou com a construção da Via Anchieta, em 1947, consolidada com a inauguração da pista norte da Rodovia dos imigrantes, em 1974. Nos anos 80, a estrada de Santos foi fechada. Em meados de 2004, o Governo do Estado de São Paulo abriu o trecho mais bonito, entre os quilômetros 44 (divisa de São Bernardo do Campo com Cubatão, a 700 metros de altitude) e 52 (nível do mar), ao ecoturismo.

A caminhada completa totaliza 16 km, sendo 8 km de descida e mais 8 km de subida, cercado de exuberante Mata Atlântica, com nascentes, cachoeiras e vistas panorâmicas da Baixada Santista. Entre subida e descida, o tempo estimado de caminhada é de 6 horas.

Como alternativa, o visitante pode optar por caminhar até a metade da estrada, já que todos os monumentos históricos e os melhores mirantes ficam concentrados nos primeiros 4 km – faz parte do acervo a Calçada do Lorena, de 1792, que foi o primeiro caminho pavimentado com pedras e unia o planalto ao litoral, oito monumentos erguidos em 1922 para celebrar o centenário da Independência do Brasil (Monumento do Pico, Pouso Paranapiacaba, Ruínas do Pouso, Belvedere Circular, Rancho da Maioridade, Padrão do Lorena, Pontilhão da Raiz da Serra e Cruzeiro Quinhentista) e as estruturas da Usina Henry Borden (datada do início da década de 1920), ainda em funcionamento.


Pouso Paranapiacaba era ponto de parada de carros durante a viagem pelo Caminho do Mar. A palavra Paranapiacaba significa "local de onde se vê o mar". Destaque para a parede de azulejos  com o mapa rodoviário do estado de São Paulo em 1923


Padrão do Lorena está num dos pontos de cruzamento da Estrada Velha com a Calçada do Lorena. Ainda há um pequeno trecho do pavimento de macadame original, de 1913


Rancho da Maioridade era ponto de descanso e reabastecimento durante a viagem entre São Paulo e Santos. Sua localização permite uma visão ampla da Baixada Santista e do complexo industrial de Cubatão


Pontilhão da Raiz da Serra, que originalmente marcava o início da subida da Serra, junto à placa comemorativa sobre a finalização da pavimentação em concreto do Caminho do Mar


Usina Henry Borden - tubulações que conduzem a água do planalto para as turbinas (esq) e na época de sua construção, em foto do acervo Eletropaulo (dir)


Cruzeiro Quinhentista, alusivo à chegada dos portugueses no litoral e as primeiras vias de ligação com o planalto paulista (esq) e Calçada do Lorena, primeiro caminho pavimentado com pedras entre São Paulo e o Porto de Cubatão para o escoamento da produção de açúcar produzido nas vilas do interior (dir)


Fotos da estrada - curvas, pontes, mirantes, flores...


Algumas das cachoeiras e nascentes do trajeto

A caminhada é feita de forma auto-guiada e ao longo do percurso há monitores distribuídos em pontos estratégicos para orientar os visitantes e passar informações históricas sobre os monumentos.

O ponto de partida do passeio fica no km 42 da rodovia Caminho do Mar (SP-148), em São Bernardo do Campo (SP). Também é possível iniciar a caminhada a partir de Cubatão.

3 comentários:

Matheus Oliveira disse...

Boa tarde, poderia me passar seu e-mail, por favor?

Obrigado.

Daniel Neves disse...

Matheus, você pode falar comigo no oviajantecomilao@uol.com.br. Um abraço.

Daniel Neves disse...

Pessoal, o passeio foi reaberto ao público, segue o link com a notícia completa: http://www.saopaulo.sp.gov.br/spnoticias/lenoticia.php?id=234889.

Para mais informações sobre o agendamento do passeio, que é gratuito, acessem o link http://www.energiaesaneamento.org.br/2154.

Postar um comentário

Pesquisar no Blog

Guias de Viagem


Álbuns de Fotos

Instagram


Anuncie no Viajante Comilão




Você gostou do blog? As dicas de viagens e reviews de restaurantes foram úteis para ajudá-lo(a) a planejar sua viagem?

O Viajante Comilão é um serviço 100% gratuito. Se você gostou do nosso serviço, ajude o blog a continuar seu trabalho: o link abaixo direciona para o site do PayPal, um serviço 100% seguro para que você possa fazer uma doação para o blog, usando seu cartão de crédito.

Contamos com sua contribuição. Obrigado!


Payments By PayPal