sábado, 22 de junho de 2013

Top 10 Madrid: Centro Histórico - Puerta de Sol, Plaza Mayor, Mercado San Miguel

A região delimitada pela Paseo del Prado (direita), Palacio Real (esquerda), Gran Vía (acima) e Rondas de Toledo/Atocha (abaixo) é conhecida como o Centro Histórico de Madrid. Zona mais antiga da cidade, as primeiras construções datam do século IX, quando a região ainda estava sob domínio muçulmano. Tem como principal característica as ruas curvas, estreitas e transversais, muitas de circulação exclusiva para pedestres, que unem com perfeição a Madrid de antigamente, com seus monumentos, lugares repletos de história e comércios centenários, e a modernidadade da maior cidade da Espanha, com comércio pulsante, restaurantes e vida noturna agitada.


Real Casa de Correos

Comece seu passeio pela praça da Puerta del Sol, um dos espaços públicos mais representativos de Madrid, marco zero da cidade, região com intensa concentração de pessoas, importante centro comercial, principal ponto de manifestações populares e lugar de passagem obrigatória para turistas. Uma das portas de entrada da cidade no século 15, entre os séculos 16 e 19 exerceu o papel de centro da cidade. Testemunhou inúmeras celebrações e acontecimentos históricos, como o Esquilache Mutiny de 1766 (motim popular contra o aumento de preços), a resistência contra as tropas de Napoleão em Maio de 1808, e a coroação de Fernando VII em 1812.



Pare alguns instantes em frente ao chafariz localizado no centro e contemple os exatos 14 prédios que rodeiam a preça, muitos deles centenários, como a bela Real Casa de Correios, do final do século 18 e construída em estilo clássico francês. Em frente a entrada principal, existe uma placa indicando que ali é o “quilômetro zero” para todas as estradas espanholas. No alto, há um torre que abriga o relógio mais famoso da cidade, o “Reloj de Gobernación”, inaugurado em 1863 e conhecido pelas doze badaladas da noite de 31 de dezembro, o chamado “ritual das doze uvas” (tradição esponhola de comer 12 uvas para cada badalada do relógio), transmitido em rede nacional desde 1962.


Estatua del Oso y el Madroño

Inaugurada em 1967, a estátua do urso e do medronheiro (“Estatua del Oso y el Madroño”) representa os símbolos do escudo de Madrid, um medronheiro e um urso agarrado a ele. É um lugar emblemático pela simbologia e pela sua localização tão cêntrica, sendo ponto de encontro de madrilenos e turistas. Completam a atmosfera da praça o famoso anúncio em neon dos vinhos “Tio Pepe”, um clássico de antigamente que faz referência a uma das bodegas mais respeitadas da espanhola, com quase 200 anos de existência, e a estátua equestre de Carlos III, Rei da Espanha entre 1759-1788 e responsável pela urbanização de Madrid, inaugurada em 1994. Para os fanáticos por compras, caminhar pela Calle Preciados e passar algumas horinhas no El Corte Inglés, a mais famosa rede de departamentos espanhola, é parte obrigatória do roteiro.



Em seguida, caminhe algumas quadras pela Calle Mayor em direção a outro marco da cidade, a Plaza Mayor. Datada do século XVI, a praça já testemunhou touradas, Tribunais da Inquisição, mercados populares. Tem 129 metros de comprimento e 94 de largura, 9 entradas (o pórtico mais conhecido é o “Arco de Cuchilleros”) e é cercada por dois prédios residenciais de 3 pisos cada, chamados “Casa de la Panadería” e “Casa de la Carnicería”, que possuem ao todo 237 varandas de frente para a praça. No centro da praça existe uma estátua equestre de Felipe III, Rei da Espanha entre 1578-1621.



Dica do Viajante (1): Caso você esteja em Madrid entre os dias 10 e 19 de Maio, você terá a oportunidade de acompanhar diversos eventos culturais pela cidade: é a Fiesta de San Isidro, mais importante festa religiosa da Espanha, que tem como ponto alto as celebrações em 15 de Maio, dia de San Isidro. Nesta data, não deixe de passar na Plaza Mayor, palco de apresentações regionais de teatro, música e festivais gastronômicos.


Fiesta de San Isidro

A próxima parada do seu tour pelo Centro Histórico é no Mercado de San Miguel, localizado na praça de mesmo nome, atrás da Plaza Mayor. Desde 1835, a Plaza San Miguel já era palco de feiras de peixes, frutas e outros itens alimentícios. A estrutura de ferro e vidro atual foi inaugurada em 1916. Com o passar dos anos, o mercado perdeu sua importância comercial e acabou abandonado. O resgate veio em 2003, quando o prédio foi comprado por investidores, reformado e reaberto em 2009 como mercado gourmet.



Atualmente o mercado concentra 33 “bancas”, a maioria voltada para a venda de comida e bebida. No melhor estilo “movida madrilenha”, as bancas representam diferentes regiões de Espanha, oferecendo tapas, montaditos e raciones, como bolinhos de bacalhau, porções de jamón ibérico fatiado na hora, queijos (manchego, comté, chèvre e brie), mariscos galegos, croquetas e paellas, tudo muito bem acompanhado por vinhos em taça e cervejas. O visitante chega, escolhe sua banca, come uma tapa qualquer, toma uma taça de vinho ou uma caña (a cerveja), vai para outra banca, experimenta uma tapa diferente, e assim por diante. O espaço ainda conta com uma livraria de culinária, bares de vinhos e docerias.


Delícias do Mercado de San Miguel

Outros pontos de interesse no Centro Histórico:
- Puerta de Toledo
- Monasterio de las Descalzas Reales
- Parroquia de San Ginés
- Palácio de Santa Cruz;
- Palacio de Marqués de Miraflores

Dica do Viajante (2): Visitar o edifício Groupama Seguros, localizado na Plaza de las Cortes. Todos os dias às 12hs, 15hs e 18hs, o carrilhão toca e cinco personagens da história da Espanha se apresentam na sacada do primeiro andar: o Rei Carlos III, a duquesa de Alba (com seu poodle), o pintor Francisco de Goya, a Maja sorridente (uma “manola”, típica madrilenha do século XVI) e o toureiro Pedro Romero. Cada figura mede 1.40m de altura, o som que acompanha as badaladas e a apresentação é produzido por 18 sinos de bronze que possuem capacidade para interpretar até 500 melodias diferentes. É o único carrilhão que existe na Espanha com figuras móveis (o Rei Carlos III acena com a cabeça, a duqueza de Alba estende o lenço, Goya desenha no ar com o pincel e paleta, o toureiro move sua muleta e a manola abre seu leque).



Veja um vídeo bem legal que achei no Youtube com a apresentação:



2 comentários:

Unknown disse...

Muito legais suas dicas, já fui varias vezes a Madri e sempre encontro coisas novas e uma cidade diferente. Com as dicas que peguei aqui, será ainda melhor.

Fátima Pádua disse...

Muito legais suas dicas, já fui varias vezes a Madri e sempre encontro coisas novas e uma cidade diferente. Com as dicas que peguei aqui, será ainda melhor.

Postar um comentário

Pesquisar no Blog

Guias de Viagem


Álbuns de Fotos

Instagram


Anuncie no Viajante Comilão




Você gostou do blog? As dicas de viagens e reviews de restaurantes foram úteis para ajudá-lo(a) a planejar sua viagem?

O Viajante Comilão é um serviço 100% gratuito. Se você gostou do nosso serviço, ajude o blog a continuar seu trabalho: o link abaixo direciona para o site do PayPal, um serviço 100% seguro para que você possa fazer uma doação para o blog, usando seu cartão de crédito.

Contamos com sua contribuição. Obrigado!


Payments By PayPal